Liberdade de ontem e de hoje – Trabalho em Cidadania e Desenvolvimento

          Na disciplina de HGP estamos a abordar o tema de “Salazar e a construção do Estado Novo”. Esta época é caraterizada pela privação das liberdades individuais das pessoas, nomeadamente, a privação de liberdade por ideias, formas de expressão, atitudes e comportamentos impostas pelo governo da época. Foi um tempo difícil para muita gente. 

            Hoje estamos privados de outras formas de liberdade e por outros motivos todo o mundo vive com uma ameaça à saúde pessoal e pública que põem em risco a nossa vida. 

            Faz um pequeno texto onde compares as razões que levaram à privação de liberdade das pessoas no Estado Novo e as que estamos a viver agora passados 46 anos do 25 de abril, que nos trouxe a liberdade.

O Estado Novo foi um regime político sob o qual os portugueses viveram, há cerca de 46 anos. Nessa época, os portugueses não tinham liberdade de expressão, pagavam muitos impostos, não tinham direito a boas condições na saúde e na educação, tinham salários baixos, não tinham direito à greve nem direito de manifestação. Também a cultura estava sujeita à censura. Quem fosse contra o regime era perseguido, por vezes preso e torturado. A privação de liberdade devia-se, por isso, ao regime ditatorial existente.

Nos dias que vivemos, desde o mês de março, a privação da liberdade tem outra causa, trata-se de uma questão de saúde pública. Por causa do vírus COVID-19 a liberdade, de praticamente todas as pessoas do mundo, está suspensa. Estamos a viver numa época em que só podemos sair para fazer compras no supermercado, na farmácia, para ajudar alguém com dificuldades ou por questões de trabalho. Não é permitida a aglomeração de pessoas e todos devem estar em isolamento social. Esta privação de liberdade não se deve ao regime político em que vivemos, apesar de essas regras serem impostas pelo governo.

Filipe Santos Almeida 6ºA

 

O estado Novo começou em 1926 durando até 1974. No Estado Novo era proibido dizerem mal do governo, fazendo isso as pessoas eram torturadas. Havia também o lápis azul proibindo as coisas que o governo achava relevantes e mostravam ideias contra o governo. Pessoas que eram analfabetas não podiam votar nas eleições. Em 1974 houve a revolução de 25 de Abril que permitiu mesmo às pessoas analfabetas poderem votar, mas mesmo assim tinham de ter mais de 18 anos. As pessoas deixaram de ser torturadas por dizer mal do estado. Resumindo o meu texto a revolução de 25 de Abril trouxe toda a liberdade merecida para nós.

Frederico, 6ºA

 

No século XX, há 46 anos atrás em Portugal quem mandava em Portugal era a ditadura do Estado Novo, mas principalmente o Marcelo Caetano que tinha substituído Salazar.

Neste momento quem manda em nós é o presidente da república e os representantes do governo.

Durante a ditadura tivemos privação de liberdade, era o tempo de Salazar.

No tempo de Salazar quem dissesse o que ele não queria era torturado, na atualidade as pessoas podem dizer o que pensam, em liberdade.

A vida das pessoas portuguesas melhorou muito desde que o Salazar e os governantes que o seguiram foram retirados do poder, no 24 de abril de 1974.

Isaac, 6ºA

 

Nos tempos em que Salazar ainda era ditador, houve: aumento de impostos, para aumentar as receitas, reduzindo os gastos, sobretudo com a saúde, a educação e os salários dos funcionários públicos, para diminuir as despesas.

Em (1933-1974) começou a haver privação de liberdade, até que Salazar adoeceu.

Agora nós, estamos privados de liberdade, mas por causa do covid-19 e estamos em quarentena por causa desta pandemia mundial.

   Mas é muito diferente da ditadura de Salazar, agora também estamos privados de liberdade, estamos em estado de emergência, limitados às saídas para o exterior para não contagiar e nem ser contagiado.

Laura, 6ºA

 

O Estado Novo proibiu as greves, manifestações, os sindicatos foram controlados pelo governo. Reforçaram a censura nos jornais, rádio, televisão, filmes, teatros e outros espetáculos enfim não havia liberdade de expressão. O objetivo da censura era para que a população não prejudicasse o regime ditatorial. Criaram a PIDE em 1945 Polícia Internacional de Defesa do Estado para vigilância e defesa do Estado. Eles torturavam e prendiam quem criticasse e se opusesse à ditadura. Havia militantes e simpatizantes do partido comunista português que era ilegal. Milhares de pessoas foram presas e morreram na prisão do Tarrafal, em Cabo Verde.

Com o surto de Covid-19, foi proibida a saída das pessoas para o exterior das suas casas. As pessoas só podiam sair para tratar de necessidades básicas. As saídas também estão a ser controladas pelo governo. Reforçaram-se as notícias sobre o covid-19 nos jornais, rádio televisão e documentários para explicar tudo sobre este vírus e o que se passa no mundo.O objetivo é informar as pessoas do vírus para não contagiarem os outros nem a elas. A GNR e a polícia tomaram medidas para controlar o movimento das populações, estamos agora privados de liberdade. Muita gente tem morrido no mundo por causa desta pandemia. Tal como no Estado Novo estamos agora privados de liberdade, mas por motivos diferentes.

Luna, 6ºA

 

Todos nós vivemos num mundo cada vez mais dependente das tecnologias e internet.  Penso que o 25 de abril deve ser relembrado com orgulho pois, durante a ditadura a vida era dependente de trabalho e do silêncio, agora pelo menos, com os telemóveis e internet, podemos exercer livremente o nosso direito de expressão, apesar de confinados à nossa residência.

Mariana, 6º A

 

Quando Salazar entrou no poder mandou elaborar uma nova constituição, a constituição de 1933 e nela dizia que “Leis especiais regularão o exercício da liberdade de expressão, de ensino, de reunião e de associação devendo[…] impedir[…] a perversão da opinião pública”  ou seja ninguém no tempo de Salazar tinha Liberdade. Salazar tinha medo de que saísse alguma coisa de mal sobre o Estado Novo, por isso começou a censurar os jornais e criou a PIDE.

Atualmente toda a gente tem as suas liberdades e é livre de dizer o que quer graças aos soldados que no dia 25 de abril de 1974 se aventuraram e marcharam até Lisboa para pôr fim ao Estado Novo e assim começar a democracia.

Maria, 6º A

 

Durante a ditadura de Salazar, a vida do povo era muito dura, havia a censura.  Os meios de comunicação eram minuciosamente vigiados, os músicos e escritores eram expressamente proibidos de publicar as obras que eram autores e não existiam eleições. Existia a PIDE que era a polícia política.

Relativamente ao trabalho infantil, os jovens a partir dos 7 anos de idade eram obrigados a pertencer a uma organização militarista de juventude (Mocidade Portuguesa). Nesta organização, os jovens eram obrigados não só a marchar fardados como soldados, como fazer saudação nazi.  Não tinham liberdade de expressão, não tinham direito à educação e à saúde, existiam presos políticos. A forma de vida da população era controlada.

Atualmente, não podemos sair de casa devido a uma pandemia com o nome de covid-19 que teve origem na China, espalhando-se rapidamente quase pelo mundo inteiro.

Milhões de pessoas foram infetadas e outras acabaram por morrer. Este vírus está a afetar mais a população idosa e pessoas com doenças crónicas.  O governo foi obrigado a decretar o estado de emergência, recomendando à população não sair de casa para que este micróbio não se espalha mais. A forma de contágio é através de um simples toque, abraço, beijo por isso somos obrigados a ficar resguardados em casa.

Martim, 6º A

 

Antigamente havia privação de liberdade, pois Salazar foi apoderando-se dos poderes do presidente da República.

Também tomou algumas medidas, tais como a criação da PIDE (Polícia Internacional de Defesa do Estado), que tinha como objetivo torturar e aprisionar quem dissesse mal dessa ditadura. A Assembleia Nacional limitava-se a aprovar as leis apresentadas pelo governo, ou seja, Salazar fazia as leis que quisesse e todos tinham que o obedecer.

Agora, toda a gente é livre na medida dos possíveis, mas neste momento não somos totalmente livres, porque existe um vírus muito contagiante que pode levar à morte designado por COVID-19 ou simplesmente coronavírus.

Matias, 6º A

 

As razões que levaram à privação de liberdade das pessoas no Estado Novo foi a ditadura que fazia as pessoas ficarem em casa por problemas políticos.

As razões que levaram à privação das pessoas atualmente é por causa do Coronavírus.

Não podemos sair de casa para não apanhar essa doença mas, podemos expressar-nos livremente.

Diogo, 6º A

 

À Descoberta do século XIII

A disciplina de História e Geografia de Portugal, anualmente, lança aos seus alunos um desafio de elaborar trabalhos alusivos a um dos temas em estudo. Este período foi a vez dos alunos do 5º ano aplicarem a sua grande criatividade na exploração do tema “À Descoberta do século XIII”. Esta proposta vem, de forma lúdica, promover o desafio de aprender a saber fazer, aliando conhecimento e ação. Como muito bem citou Matias Alves nas recentes jornadas de formação, promovidas pelo nosso Agrupamento, “Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são os pássaros em voo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar (Rubem Alves)”. Assim, com estas atividades procuramos sair das rotinas, promover outras competências, aprender fazendo, refletindo, relacionando e assim tornar os nossos alunos seres mais poderosos, formando sujeitos ativos e intervenientes.

Aqui ficam algumas fotos que testemunham a dedicação, empenho e criatividade dos nossos alunos e dos seus encarregados de educação que colaboraram no desenvolvimento deste projeto.

 

Professoras: Ana Paula Henriques

Isabel Santos Silva

Susete Mota

 

O comboio na 2ª metade do século XIX

Em 1856 realizou-se a primeira viagem de comboio, entre Lisboa e Carregado e, em Portugal, na segunda metade do séc. XIX, o comboio tornou-se no meio de transporte mais utilizado e as linhas férreas expandiram-se por todo o país, facilitando a circulação de pessoas e mercadorias. Viajar era agora mais barato, rápido e seguro, o que contribuiu para o desenvolvimento da agricultura, da indústria e do comércio.
Em 1887 deu-se início ao serviço internacional do “Sud-Express” que ligava Paris-Madrid-Lisboa com um comboio de luxo.
Portugal ficou assim mais perto do centro da Europa o que originou uma mais rápida divulgação de ideias, jornais e revistas.

Trabalho realizado por: Inês Figueiredo, 6ºC
Margarida Costa, 6ºC